fbpx

Adriano Silva foca na eficiência da administração pública da Prefeitura de Joinville

18 de fevereiro de 2021

Os primeiros dias de trabalho da nova gestão da Prefeitura de Joinville já mostram o direcionamento que o prefeito do NOVO, Adriano Silva e a vice Rejane Gambin, estão imprimindo na cidade: assegurar a eficiência da administração pública.

Para isso, todos os cargos comissionados vêm passando por processo de recrutamento e seleção, começando pelos secretários, diretores e gerentes até coordenadores. A estratégia vem permitindo a composição de um time altamente técnico, mesclado com servidores de carreira e profissionais do mercado.

“Estou muito motivado com o time que estamos formando e o processo permitiu trazer pessoas qualificadas que nem conhecíamos, priorizando uma rotina de trabalho focada em resultados”, destaca o prefeito Adriano Silva.

Para acompanhar o alto desempenho da equipe, o prefeito Adriano Silva adotou uma reunião mensal do colegiado (secretários) para alinhamento do time e uma agenda quinzenal individual, com cada secretário das 16 pastas e da Companhia Águas de Joinville. Aliado a isso, cada líder recebeu suas atribuições para implantar o plano de governo, que vem sendo monitorado pela equipe da Secretaria de Governo.

Fim da politização das Subprefeituras

A Prefeitura de Joinville conta com estruturas de atendimento ao cidadão, em oito diferentes regiões da cidade, focadas principalmente em serviços de infraestrutura. A ideia desses espaços, denominados de Subprefeituras, seria criar uma aproximação do cidadão e facilitar o atendimento próximo as suas casas. Mas a realidade encontrada foi outra. As subprefeituras vinham sendo conduzidas em regime independente e desvinculadas da Secretaria de Infraestrutura Urbana (Seinfra), com cargos distribuídos por um sistema politizado de troca de favores.

A primeira mudança foi a renúncia à ocupação das posições de subprefeitos que recebiam remuneração equivalente à de um secretário. O segundo ponto foi reestruturar o modelo de gestão ligado diretamente ao secretário da Seinfra e a contratação de engenheiros civis para posições de gerentes. Somente essa reestruturação gera uma economia superior a R$ 1 milhão/ano.

Dentro dessa dinâmica, nessa quarta-feira (17), os gerentes das Subprefeituras de Joinville foram recebidos pelo prefeito Adriano Silva, pela vice-prefeita Rejane Gambin, e pelo secretário da Seinfra Jorge Luiz Correia de Sá, para alinhamento das ações e do fluxo de trabalho a ser desempenhado pelas unidades.

A atuação de profissionais técnicos, a qualidade no atendimento à população e a atuação integrada entre as Subprefeituras foram os destaques do encontro. Além disso, foi reforçada a importância da presença dos engenheiros civis gerenciando as Subprefeituras, iniciativa que fortalece o trabalho das equipes multidisciplinares e garante serviços de qualidade ao cidadão.

Respeito ao dinheiro público

O prefeito Adriano Silva e a vice Rejane Gambin, em respeito ao dinheiro público, decidiram utilizar os veículos próprios, arcando com as respectivas despesas de deslocamento nas agendas dentro de todo o município. O fato de não utilizar os veículos oficiais gera uma economia superior a R$ 450 mil/ano. Além disso, os titulares do executivo optaram pelo não uso das linhas e aparelhos de celular disponibilizados para os gabinetes.

Benefícios para o cidadão

O governo Adriano Silva também vem sendo conduzido com um olhar especial as rotinas da prefeitura que beneficiam diretamente o cidadão. Para isso, o prefeito decretou a volta do trabalho presencial de todas as equipes, exceto para os grupos de risco. As atividades vinham sendo conduzidas em modelo remoto, desde o início da pandemia da covid-19.

Junto com isso, o prefeito revogou o ponto facultativo do carnaval, considerando que a realização de festas populares permanece suspensa em todo o país por conta das restrições da pandemia.

A ampliação da atuação dos cargos comissionados para 8 horas/dia foi outra medida adotada pela administração municipal de Joinville. O ajuste foi feito considerando que a carga horária dos funcionários públicos do município é de 6 horas/dia.

O prefeito Adriano Silva descontinuou ainda, o projeto de instalação de uma cerca e portões no estacionamento do Centreventos Cau Hansen, uma arena multiuso da cidade, onde o estacionamento é utilizado como área de lazer pelo joinvilense. A obra estava prevista em licitação, lançada pela administração anterior, ao custo de R$ 156,7 mil. Além de ser uma área de lazer, o investimento não se justificaria considerando a intenção do atual governo de passar a concessão do espaço para administração da iniciativa privada.

#NOVOnaPrática

Foto: Elton Costa/ Divulgação

Receba nossas

novidades por

email