Primeiro ano do NOVO governo de Minas Gerais

Primeiro ano do NOVO governo de Minas Gerais

Compartilhar

O NOVO governo de Minas Gerais, liderado por Romeu Zema, completa 1 ano! Fizemos um resumo do que foi feito até agora.

O NOVO governo recebeu da gestão anterior um estado arrasado:

❌Desemprego elevado e péssimos serviços públicos
❌Salários do funcionalismo público atrasados
❌Repasses para os municípios atrasados em R$7 bilhões
❌R$35 bilhões em contas a pagar deixados pela gestão anterior
❌Um deficit previsto de R$15 bilhões para 2019 e uma dívida de R$105 bilhões com o governo federal

E em 1 ano já apresenta excelentes resultados:

▶ Quase 60% dos mineiros aprovam o NOVO governo.
▶ Mais de 130 mil empregos formais foram gerados no ano, com saldo positivo na criação de emprego em todos os meses! Minas foi o segundo estado que mais gerou empregos em 2019.
▶ Salários do funcionalismo sendo pagos integralmente todo mês.
▶ 13º de 2018 quitado integralmente; 13º de 2019 pago para 61% do funcionalismo.
▶ Repasses para municípios negociados.
▶ Medidas de desburocratização para facilitar a vida do cidadão.
▶ Avanços na educação, saúde e outros serviços públicos.
▶ Queda de 29% dos crimes violentos em relação ao ano passado.
▶ Abertura de mais de 50 mil empresas. Um crescimento de 14% em relação a 2018. Mais de 14 mil dessas empresas foram criadas pela internet, através do sistema de registro automático lançado pelo governo mineiro.
▶ O estado recebeu mais de R$56 bilhões em investimentos. Duas vezes mais do que a soma dos quatro anos anteriores.
▶ O deficit previsto foi reduzido em cerca de R$5 bilhões. Será de R$10 bilhões, contra R$15 bilhões previstos.

Para isso, foram necessárias diversas medidas, dando o exemplo, colocando as contas em dia e o cidadão em primeiro lugar, como:

✅ Romeu Zema doa mensalmente seu salário para ONG’s e abriu mão de morar no Palácio das Mangabeiras. O espaço agora é utilizado para realização de eventos culturais, gerando receita para Minas.
✅ Aprovação da Reforma Administrativa, que reduziu a quantidade de cargos comissionados e cortou de 21 para 12 secretarias. A economia será de quase R$1 bilhão.
✅ Os secretários e os cargos comissionados foram preenchidos por processo seletivo e critérios técnicos.
✅ Negociação do repasse dos municípios da dívida atrasada de R$ 7 bilhões, deixada pela gestão anterior.
✅ Lançamento do “Todos por Minas” para resgatar o estado da crise fiscal.
✅ Lançamento da Política Estadual de Desestatização que define regras para privatização.
✅ Pedido de Recuperação Fiscal para a União.
✅ Realização de 17 leilões para venda de veículos e aeronaves.
✅ Criação do Registro Online, facilitando a vida de quem quer empreender, tornando possível abrir uma empresa de pequeno porte pelo computador.
✅ O governo Federal escolheu Minas para estrear o programa de desburocratização, facilitando a vida do cidadão mineiro e gerando mais empregos.
✅ A Secretaria da Fazenda apresentou diversas medidas de desburocratização.
✅ A Secretaria de Meio Ambiente também agilizou a análise de processos de licenciamento ambiental. A meta é zerar o passivo em outubro de 2020.
✅ A digitalização dos sistemas de licenciamento ambiental aumentou a eficiência em 50%.
✅ Criação do Programa de Concessões Rodoviárias, que vai gerar cerca de R$ 7 bilhões de investimentos, em mais de 100 municípios.
✅Lançado novo programa de ensino médio com foco no mercado de trabalho, empreendedorismo e reforço escolar.
✅ Lançamento do programa de reforço escolar, atendendo mais de 114 mil alunos em 1600 escolas. Programa alinhado com Premio Nobel de 2019.
✅ Nomeação de quase 3000 profissionais para a rede estadual de educação.
✅ Revisão do currículo escolar das redes educacionais mineiras.
✅ Programa de revitalização e reforma de 800 escolas.
✅ 76 mil vagas em tempo integral nas escolas.
✅ Ações realizadas contra a evasão escolar trouxeram mais de 15 mil estudantes de volta para a escola.
✅ Entrega de 900 viaturas e ambulâncias para a Policia Militar, Policia Civil e os Bombeiros.
✅ Mais de 2 milhões de atendimentos de emergência policial, 1,5 milhões de operações policiais e mais de 200 mil prisões e apreensões.
✅ Inauguração do Centro Integrado de Segurança Pública no aeroporto de Confins. O primeiro centro do tipo no país.
✅ Instalação da Delegacia especializada em combate corrupção.
✅ Trabalho conjunto da Controladoria-Geral do Estado com o Tribunal de Contas da União e do Estado (TCU e TCE-MG), identificou indícios de 5.299 pagamentos indevidos a servidores do Estado, que geravam prejuízo anual de R$177 milhões.
✅ Convênio com o Ministério da Saúde prevendo o repasse de R$196 milhões do Governo Federal.
✅ Secretaria de Saúde quitou mais de R$800 milhões da dívida de quase R$ 4 bilhões deixada pela gestão anterior.
✅ Destinação de recursos para cidades com epidemias como a de dengue.
✅ Parceria para presos realizarem manutenção dos jardins da cidade administrativa.
✅ Lançamento do Transforma Minas – programa para preenchimento de vagas estratégicas e cargos de liderança das secretarias e órgãos da administração.
✅ Aprovação do plano de segurança para comunidades próximas às barragens em risco.
✅ Atuou com rapidez e seriedade em Brumadinho.
✅ Zema sancionou lei que coloca fim a barragens como Brumadinho e Mariana.
✅ Elaboração e implementação de projetos de segurança contra incêndio em museus estaduais.
✅ Programa de regularização fundiária rural já ultrapassou a meta e beneficiou cerca de 4 mil pessoas no campo.

E muito mais.

Minas Gerais estava quebrada, aparelhada e abandonada.

Ainda há muito o que fazer, mas o NOVO está mostrando que é diferente na prática, trabalhando diariamente para colocar o cidadão mineiro em primeiro lugar e as contas em dia.