fbpx

Nogales do México e Nogales dos EUA: como cidades vizinhas com o mesmo nome tiveram destinos tão diferentes

Como cidades vizinhas com o mesmo nome tiveram destinos tão diferentes?

▶ Muitas semelhanças…

Quando olhamos para as cidades irmãs de Nogales, uma no Norte do México e outra no Sul dos Estados Unidos, vemos muitas semelhanças. Elas fazem fronteira entre si, o clima é idêntico, a população é étnica e culturalmente parecida, a religião é a mesma. Porém, existem muitas diferenças no padrão de vida.

▶ … e muitas diferenças

Na Nogales dos EUA, a renda do cidadão é três vezes maior que na do México, a maioria dos adultos têm ensino médio completo, as estradas são asfaltadas, a expectativa de vida é alta, a criminalidade é baixa e a Lei é seguida.

Na Nogales do México, vemos quase o oposto. As grandes diferenças no padrão de vida não podem ser explicadas por ambiente, cultura e etnias. Então o que explica o desenvolvimento de uma e o atraso de outra?

▶ As explicações remontam o tempo do período colonial de cada país

A região que viria a ser o México, rica em metais preciosos, oferecia excelentes oportunidades para os espanhóis, que implementaram instituições para garantir o domínio da população local e o monopólio da extração dos metais.

Mesmo após a saída dos espanhóis, o legado de governança concentrado em um pequeno grupo – que utilizava o Estado para extrair renda da maioria da população – permaneceu.

Nos EUA, colonizado por ingleses 100 anos depois, a baixa densidade populacional inviabilizava a escravidão dos nativos, embora houvesse muitas tentativas durante as primeiras décadas.

Eventualmente, a Inglaterra percebeu que a única maneira de o colonialismo funcionar ali era fornecendo incentivos para atrair colonos, como terras e certa autonomia de autogoverno. Isso lançou as bases da democracia americana.

As diferenças durante a colonização perduram até hoje. Nos EUA, as instituições foram criadas com o objetivo de levar poder e oportunidade para as maiorias.

Um regime democrático, que dura mais de 300 anos, garantiu estabilidade política, direitos de propriedade, sistema de contratos, educação básica e mecanismos para frear o autoritarismo estatal; instituições que premiavam o esforço, o investimento e a inovação.

Já o México herdou as instituições coloniais após a independência, levando a décadas de turbulências políticas e uma série de ditaduras, onde pequenas elites usavam o estado em benefício próprio às custas das maiorias. Essa instabilidade atuou como um desestímulo para qualquer um que quisesse poupar, investir e inovar, já que tudo poderia ser posto a perder a depender da boa vontade do próximo ditador.

▶ As diferenças entre as Nogales vêm das instituições moldadas em cada país ao longo da história

Boas instituições tornam um país desenvolvido no longo prazo, premiando a inovação, a competição, a eficiência e a produtividade.

Já instituições ruins mantém um país pobre e subdesenvolvido. Elas premiam a busca por privilégios do Estado para extrair renda do restante da sociedade e protegem pequenos grupos de interesse.

Infelizmente, o Brasil atual nos lembra mais a Nogales do México, com instituições que limitam as oportunidades e impedem o cidadão de desenvolver todo seu potencial. Porém, é possível mudarmos se começarmos a cobrar dos políticos que parem de atender os pedidos dos grupos de interesse e que trabalhem pela maioria silenciosa.

Receba nossas

novidades por

email