fbpx

Dia de Tiradentes: Conheça o brasileiro que lutou contra os impostos abusivos da Coroa Portuguesa

Dia de Tiradentes

Conheça o brasileiro que lutou contra os impostos abusivos da Coroa Portuguesa

▶ Ciclo do ouro

No início do século XVIII, a descoberta de grandes reservas de ouro em Minas Gerais deu origem ao ciclo do ouro na história brasileira. Essa fonte de riqueza despertou interesse imediato da Coroa Portuguesa, que logo buscou formas para tributar o ouro minerado na colônia.

▶ Regra do quinto

Os portugueses então determinaram que todo ouro extraído só poderia circular no Brasil após o pagamento do “quinto”, uma taxa de 20% aplicada na forma de um selo nas casas de fundição. Esses recursos encheram os cofres de Portugal durante muitas décadas, servindo para financiar guerras e expansões.

▶ Instituição da derrama

Na segunda metade do século XVIII, a produção de ouro no Brasil começou a declinar. Como reação, as regras de tributação se tornaram cada vez mais autoritárias. Um exemplo foi a derrama, uma regra que fixava uma cota anual mínima para assegurar o quinto: 1,5 toneladas de ouro. Se os tributos não atingissem essa quantia, a população teria que complementar a soma estipulada.

▶ Inconfidência mineira

Quando a ameaça de derrama se tornou iminente entre 1787 e 1788, os mineiros decidiram que era hora de fazer alguma coisa. O movimento, liderado por Tiradentes, planejava uma revolta armada contra a coroa no dia em que a derrama fosse executada. Porém, a traição de um de seus membros permitiu que o governo colonial se antecipasse, desmantelando o movimento e prendendo a maioria de seus membros.

▶ Destino de Tiradentes

Tiradentes, o mentor da Inconfidência, foi executado e esquartejado, tendo sua cabeça colocada em um poste de Vila Real para servir de exemplo a outros potenciais insurgentes. Dessa vez, o peso do estado e dos impostos venceu. Porém, o nome de Tiradentes, Joaquim José da Silva Xavier, entraria para a história como um símbolo de resistência.

▶ O Brasil hoje

Hoje, brasileiros pagam um terço de sua renda em impostos, mais do que o quinto determinado pela coroa portuguesa no período colonial. Porém, o retorno é péssimo. O NOVO acredita que o estado deve focar no essencial, como educação, saúde e segurança, pesando menos no bolso do cidadão.

▶ Ações para o Brasil

Como fazer o Estado pesar menos no bolso do cidadão:

  • Cortes de privilégios
  • Cortes de subsídios
  • Fim dos supersalários no setor público
  • Privatizações
  • Reforma Administrativa
  • Combate à corrupção

    Há 229 anos atrás, mineiros lutaram contra um quinto de impostos. Não podemos ficar parados pagando um terço com quase nenhum retorno.

    Conte com o NOVO para mudar isso.

Receba nossas

novidades por

email