fbpx

Paulo Ganime lidera projeto aprovado pelo MIT que transforma o RJ em um “Vale do Silício da Energia”

11 de agosto de 2020

O programa de aceleração de startups coordenado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT REAP) acaba de selecionar um projeto do Rio de Janeiro para compor as regiões a serem aceleradas. A iniciativa, co-liderada pelo deputado do NOVO RJ Paulo Ganime, buscará transformar o estado em uma espécie de “Vale do Silício da Energia”, um ecossistema de tecnologia e inovação composto por empresas e startups especializadas no setor energético.

O parlamentar está envolvido na iniciativa desde a construção de suas bases, debatendo e definindo os objetivos da execução do projeto para o Rio de Janeiro – Transformar o estado em referência em tecnologia e inovação neste setor. Para Ganime, “Co-liderar um projeto para transformar o estado em uma espécie de “Vale do Silício da Energia” e ser selecionado pelo MIT para um programa de aceleração é de fato uma vitória. Mais do que isso, um meio para ajudar o estado a se reerguer e construir bases para aproveitar o potencial e vocação no setor de energia”.

O programa busca aumentar o impacto na região selecionada e por isso estabelece a participação dos setores envolvidos como corporações, governo, universidades, investidores e, claro, empreendedores. O time que irá conduzir as ações conta com, além de Ganime, Hudson Mendonça (COPPE/Abstartups), Marcus Vinicius Fonseca (LabrInTOS COPPE), Pedro Brito (Furnas), Alex Dal Pont (Petrobras), Lindália Junqueira (HackingRio) e Moises Swirski (MSW Capital). 

Essa é a primeira vez que um estado brasileiro fica entre as oito regiões selecionadas anualmente pelo programa. A metodologia proposta pelo MIT ajuda a desenvolver ecossistemas locais de inovação e empreendedorismo, através de diagnóstico de ações baseadas nas características e demandas de cada região. A expectativa é, a partir do início da implementação das ações, atrair cerca de R$ 200 milhões em novos investimentos neste setor para o estado do Rio de Janeiro.

Uma das principais oportunidades será a de criação de novas startups focadas nos setores de energia e sustentabilidade. O estado reúne grandes empresas da área energética, mas hoje, das 12.700 startups da base da ABStartups (Coppe/UFRJ), apenas 157 são ligadas a esses setores, em todo o Brasil.

Para Hudson Mendonça, coordenador e pesquisador do LabrInTOS, da Coppe/UFRJ, o Rio de Janeiro é uma região com grande potencial. “Temos condições para transformar o estado em um polo global de inovação nas áreas de energia e sustentabilidade com a ajuda do MIT REAP. Contamos com grandes empresas do setor – tanto em petróleo & gás como energia elétrica –, temos universidades de excelência nessas áreas e instituições governamentais fundamentais tanto para o setor de energia como para o apoio à inovação de maneira geral”, conclui Mendonça.

Investimento

Além dos recursos investidos por FURNAS e Petrobras, o projeto também foi aprovado no edital de seleção para alocação de emendas parlamentares do deputado Paulo Ganime. “Nosso edital priorizou a transparência no processo de escolha dos projetos e agora vemos que alguns também ajudarão o estado a sair da crise”, frisou o deputado.

Com informações de pauloanime.com.br

Foto: Filipo Tardim/Wikimedia Commons

Receba nossas

novidades por

email