O NOVO é um movimento que foi iniciado por cidadãos insatisfeitos com o montante de impostos pagos e a qualidade dos serviços públicos recebidos. Este grupo de pessoas nunca havia se candidatado a nenhum cargo eletivo, mas concluiu que um partido político seria a ferramenta democrática adequada para realizar as mudanças desejadas e necessárias.

Analisando os partidos políticos existentes, concluímos que nenhum deles defendia claramente a maior autonomia e liberdade do indivíduo, a redução das áreas de atuação do Estado, a diminuição da carga tributária e a melhoria na qualidade dos serviços essenciais, como saúde, segurança e educação. Em razão desta constatação, optamos pela formação de um novo partido político.

“O que nos motiva não é a certeza do sucesso, mas o senso de obrigação que temos com o País e com as futuras gerações.”

O NOVO foi fundado em 12 de fevereiro de 2011 por 181 cidadãos de 35 profissões diferentes e oriundos de dez estados da Federação. Durante três anos e meio, nos dedicamos ao trabalho de divulgação dos nossos objetivos e valores e ao cumprimento das exigências legais para o registro do partido.

Com nove Diretórios Estaduais formados e 502 mil assinaturas de apoio para a criação do partido validadas, solicitamos, em julho de 2014, o registro definitivo do NOVO, que foi deferido pelo TSE em 15/09/2015. O NOVO tornou-se, então, o 33º partido brasileiro em atuação e foi autorizado a ter filiados, lançar candidatos e adotar o número 30.

Declaração de princípios do NOVO

Acreditamos que a vida em sociedade é necessariamente política. Pode-se escolher entre ser governante ou ser governado. Contudo, não se pode fugir da organização política da sociedade nem deixar de usufruir ou sofrer as conseqüências dela.

Entendemos que um Estado Democrático que defenda os direitos individuais, a liberdade de expressão, a transparência, a excelência da administração pública e o desenvolvimento sócio-econômico sustentável é a forma adequada de construirmos uma sociedade justa.

Os recursos do Estado são finitos. Por isso, acreditamos que governar é definir prioridades. Acreditamos ser possível buscar a dignidade do governante e do governado. Com direitos e deveres recíprocos e recíprocas prestações de contas. Acreditamos no homem competente e consciente, atento à administração da sociedade em que vive.

Acreditamos que a escassez de recursos do Estado exige uma gestão eficiente. Entendemos como eficiente a gestão que separa o patrimônio público do privado, respeita a ambos, e distribui os respectivos benefícios com medidas de honestidade e justiça social. E, sobretudo, entendemos eficiente a gestão que, consciente de que os impostos arrecadados custam caro à sociedade, concebe e pratica o governo de forma planejada, a curto, médio e longo prazo, valendo-se do desenvolvimento do conhecimento humano para buscar solução adequada e a custo razoável para os principais desafios sociais. Gestão eficiente só se faz com gestores eficientes.

Acreditamos que numa sociedade organizada e democrática, a união de cidadãos em um partido político é a forma mais adequada para trabalhar-se em prol da justiça social. Entendemos os cargos eletivos como oportunidades de prestação de serviço público e não como carreira profissional. Cremos que essa oportunidade deva existir sempre, para todos os cidadãos vocacionados cujo objetivo seja o de construir um presente digno e um futuro melhor.

Entendemos que não basta candidatar-se e eleger-se. Para governar com eficiência também é preciso ter o suporte da sociedade e do partido político.

Com o intuito de colocarmos em prática estes princípios, nasce o NOVO.

Fundadores do NOVO

quem-somos-img