fbpx

Mesmo durante a pandemia, Minas mantém saldo positivo de empregos por três meses consecutivos

29 de abril de 2021

Zema visitou empresas que estão em processo de instalação e ampliação no sul de Minas

O estado de Minas Gerais manteve, pelo terceiro mês consecutivo, o saldo positivo de empregos formais e abertura de novos postos de trabalho em 2021. De acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (28) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), Minas gerou 35.592 novos postos de trabalho em março, após um total de 181.792 admissões e 146.200 desligamentos registrados.

Os números do estado governado por Romeu Zema (NOVO) complementam a sequência positiva no primeiro trimestre de 2021, somando-se aos 21.697 postos criados em janeiro e os 50.820 criados em fevereiro. Os dados de março de 2021 também são absolutamente superiores aos de março de 2020, período de início da pandemia de covid-19.

Ainda segundo os dados do Caged, todos os grandes setores registraram desempenho positivo, principalmente o de Serviços, que gerou 12.950 novos postos de trabalho. Indústria aparece na sequência, com 7.246 vagas, seguida por Construção, com 6.243, Agropecuária, com 5.029 e, por fim, Comércio, com 4.124 postos abertos.

Investimentos e desburocratização

Apesar da séria crise econômica, agravada pela pandemia da covid-19, Minas Gerais já atraiu R$ 118 bilhões em investimentos desde 2020, contabilizados por meio dos protocolos de intenções assinados com empresas privadas.

“Recebemos pessoalmente os investidores e resolvemos os pontos burocráticos com agilidade e simplificação”, disse hoje o governador Romeu Zema, durante o evento “Transforma Minas”, realizado pelo Sistema Fecomércio MG, Sesc, Senac e sindicatos empresariais.

O governador ainda ressaltou que os investimentos vão permitir a geração de mais emprego e renda para os mineiros.

Minas tem ainda o maior programa de desburocratização do Brasil e de liberdade econômica da história do estado, o Minas Livre Para Crescer. São eixos de atuação: a desburocratização e simplificação de procedimentos, a dispensa de alvarás para atividades econômicas consideradas de baixo risco, e a implementação da lei federal de liberdade econômica em nosso estado e junto aos municípios.

De acordo com a diretora de Monitoramento e Articulação de Oportunidades de Trabalho da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedese), Amanda Carvalho, Minas Gerais segue com a tendência de obter resultados positivos, principalmente com a retomada das atividades comerciais.

“Esses resultados refletem um otimismo para os próximos meses em torno do desempenho das atividades econômicas que, mesmo com as restrições causadas pela pandemia, têm conseguido gerar postos de trabalho”, explicou a secretária.

Na esfera nacional, a quantidade de empregos criados manteve Minas no 2º lugar do ranking nacional, atrás apenas de São Paulo.

Com informações da Agência Minas

Imagem: Gil Leonardi / Imprensa MG

Receba nossas

novidades por

email